Doenças da Coluna

CERVICALGIA

(DOR NO PESCOÇO)

As dores na coluna cervical são extremamente frequentes. Dentre as causas mais comuns podemos citar a dor muscular (contraturas), hérnia de disco, artrose, estenose (estreitamento) com compressão de estruturas neurológicas, além daquelas mais raras, como os tumores e os reumatismos.
Aqui o tratamento conservador é bem eficaz, com medidas específicas de reabilitação e medicação. Apenas nos casos de compressão de estruturas neurológicas ou de doenças progressivas como tumores ou infecções é que se indica cirurgia.

Escoliose

Escoliose é um desvio tri-dimensional da coluna e dos arcos costais (ou costelas), muitas vezes assumindo a forma de um “S”. Consiste de uma rotação importante das vértebras acompanhada do desvio. Existem vários tipos, sendo a escoliose idiopática a mais frequente.
Quem tem esta doença geralmente apresenta algumas alterações ao exame: proeminência de uma das escápulas, assimetria dos ombros, surgimento de giba dorsal (corcunda), desnivelamento dos quadris e até quadro de dor.
Quando diagnosticada por um profissional de saúde, o paciente deve ser encaminhado a um especialista, para avaliação e tratamento. O mesmo pode apenas realizar uma avaliação radiológica regular, com o objetivo de se acompanhar a progressão da curva, prescrever órteses (coletes externos) corretivos, ou ainda se necessário, realizar a correção cirúrgica.

Espondilolistese

Consiste no escorregamento de uma vértebra em relação a outra, o que pode ocorrer por diversas causas. Geralmente leva a dor e até compressões de estruturas neurológicas. O tratamento inicial consiste no uso de analgésicos na fase aguda, além de fisioterapia posteriormente. O tratamento cirúrgico, quando indicado, consiste na estabilização (artrodese) do segmento doente, com bons resultados.

Estenose de Canal

A estenose (ou estreitamento) do canal vertebral pode ocorrer por diversas causas, sendo a mais comum a degenerativa . Ocorre um espessamento gradual das articulações e dos ligamentos levando a compressão das estruturas neurológicas (medula ou nervos espinhais). Quando na região cervical pode gerar graves sintomas como dor nos braços, com alteração da coordenação motora ou não, perda de força, dificuldade para caminhar e até alterações para urinar ou evacuar. Quando na região lombar ocorre com frequencia dor nas pernas e claudicação neurogênica (dificuldade progressiva para caminhar longas distâncias).
O tratamento envolvendo medidas de fortalecimento muscular associado ao uso de medicamentos geram bons resultados. Nos casos refratários indica-se a cirurgia descompressiva.

Fraturas da Coluna

As fraturas por insuficiência da coluna vertebral estão diretamente ligadas à osteoporose. Se trata de uma doença frequente e com diagnóstico muitas vezes realizado por densitometria óssea.
A maioria dessas fraturas consolidam bem, mediante medidas como repouso, uso de analgésicos e de tutores (coletes). Entretanto quadros resistentes de dor ou colapso progressivo da vértebra fraturada podem exigir procedimentos intervencionistas.
As cirurgias para fixação, apesar de terem suas indicações, apresentam diversos agravantes e complicações, principalmente porque na maioria das vezes se trata de pacientes idosos. Assim sendo, damos preferência a técnicas minimamente invasivas, como a cifoplastia e a vertebroplastia. Realizadas apenas com o paciente sob sedação associado a anestesia local faz-se a infusão de metilmetacrilato (espécie de cimento ortopédico) no interior da vértebra acometida, com alívio praticamente imediato da dor.

Hérnia de Disco

A hérnia de disco lombar pode trazer como sintoma a dor lombar, mas o mais importante é a dor ciática, que consiste na dor irradiada para as pernas. O quadro pode vir acompanhado de perda de força, sensibilidade ou reflexos. A ressonância magnética é o melhor exame para se diagnosticar a patologia. E após descoberta o tratamento é imediatamente estabelecido. O especialista conta com o tratamento conservador na maioria das vezes (repouso, anti-inflamatório, fisioterapia e reforço muscular). E nos casos em que a hérnia comprime as raízes nervosas a cirurgia pode ser uma opção. Desde técnicas cirúrgicas minimamente invasivas , injeções espinhais até descompressões associadas a artrodese (fusão) do segmento acometido.

Lombalgia

A dor lombar é extremamente frequente na população, com taxas que variam de 60 a 80% de incidência. Muitas vezes extremamente debilitante, apresenta fatores de risco, tais como: obesidade, tabagismo, gravidez, tempo prolongado na posição sentada, atividades que envolvam carregar peso excessivo e ainda fatores psicológicos, tais como stress, ansiedade, sedentarismo e uso crônico de ansiolíticos e sedativos. Na maioria dos casos medidas de reabilitação associadas a medicação específica dão excelentes resultados.

Tumores na Coluna

Vários tipos de tumores (primários ou metastáticos)  acometem a coluna. Podem ocorrer na medula, nas raízes nervosas, nas vértebras em si e até na musculatura adjacente. Com quadros clínicos variados, e muitas vezes graves, o paciente deve o quanto antes procurar um especialista para conjuntamente com um oncologista seja feito o mais precoce e efetivo tratamento possível.

© Dr. Aurélio Arantes - Todos os Direitos Reservdos